Minhas impressões sobre "Como eu era antes de você"

Eu queria escrever aqui sobre cada um dos livros e séries que eu assisto, amo falar sobre isso, sério, sou apaixonada!!! Mas por falta de tempo e medo de vocês acharem um pé no saco me contenho. 

Mas hoje vou escrever sobre este filme que queria assistir desde muito antes de ser lançado. 
Acho que devo ser a única pessoa do mundo que achou fraco o filme Como eu era antes de você; não, a minha amiga Bel que ela leu o livro, e assistiu o filme comigo também o achou decepcionante, então somos duas.
O filme é ruim? De modo nenhum, é um filme gostosinho de ver, comédia romântica, mais pra comédia que pra romântica. Acho que o meu nível de exigência ontem devia ter anormalmente mais alto,  fui levando lencinho para secar as lágrimas e... não teve lágrimas.
Gerliane coração duro? Não gente, sério, a Bel e eu somos super manteiga derretidas (A culpa é das estrelas que o diga...).
Ah vc já sabia do final? Sabia, mas eu sempre sei do final kkkkkk
Acontece que o que achei ruim mesmo é a adaptação para o cinema, é óbvio que eu não tô a fim de ouvir toda esta história que não dá pra colocar o livro todo na tela, que o diretor tem que fazer adaptações etc e tal... Já vi tantos filmes originados de livros do qual gostei, e esta adaptação não foi o caso.
Acho a história convincente, triste a vida de Will que antes era tão cheio de energia, ter se limitado a um cadeira de rodas e dores, mas, vamos ser práticos: de outro modo, como eles se conheceriam? Quanto à decisão dele de acabar com a vida, eu super entendo, não defendo, mas entendo... eu sei que há muitas pessoas que apesar das limitações escolhem lutar, e pra mim essas pessoas são heroínas, mas Will não quer ser herói, ele é apenas um ser humano. 
O livro tem tantas situações humilhantes para Louise que não foram mostradas no filme (ser preterida pela família em detrimento da irmã que dorme no melhor quarto, enquanto ela fica com o sótão, ter sido abusada quando era adolescente...) em uma cena ela fala "eu me tornei uma pessoa totalmente diferente por sua causa" mas não acho que essa transformação da personagem tenha sido devidamente explorada no filme
O que quero dizer com isso? a história é forte, o filme é que é fraco.
Amo Emilia Clarke o Sam Clafin (Daenery e Finnik, forever rsrs) e a atuação deles individual achei bem booa, mas apesar de várias cenas bonitinhas (ex.: ele dançando e saindo do casamento com ela em seu colo), o amor deles não me convenceu, nem mesmo ao som de Ed Sheeran e Don´t Forget About Me, de Cloves (achei essa linda!). A pergunta que fica (ou não?) devidamente respondida é: O amor vence tudo?
A melhor parte pra mim foi a pipoca e o trailer de o Bebê de Brigit Jones #jáquerover.
Não gente, isto foi brincadeira, pois como eu disse antes o filme é bonzinho, só não vá como muitas expectativas, principalmente se você leu o livro, aí sim acho que você vai gostar mesmo, e não sair com aquela sensação de que assistiu a sessão da tarde (Oi Lagoa Azul!!!).

Ah, os figurinos de Louise são os responsáveis pelas melhores cenas do filme (tanto na hora de rir quanto de suspirar como a do vestido vermelho, que me lembrou Uma linda Mulher), e sério gente, quem será que fez aqueles sapatos? Muita criatividade hahahaha

Apesar dos pesares, na hora que sair a parte II que a Jojo escreveu, estarei lá firme e forte com o baldinho de pipoca na mão, ainda não li nada sobre o livro mas acho que desta vez vai Louise, tô torcendo por ti amiga!!!


Beijocas

Hotel The President em South Beach, Miami

Recebi uma dica enquanto pesquisava hoteis em Miami Beach: o melhor é ficar entre as ruas 14 e 18. Quem gosta de agito gosta da Ocean drive, mas quem não suporta tanta farra prefere a Collins. Foi nesta rua que escolhemos nosso hotel, o The President, entre a 14 e a 15, do ladinho da Spanola Way a rua repleta de restaurantes espanhóis, e pertinho da Lincoln Road também. Em outra esquina tem uma Walgreens, pertinho também da loja Sixt onde alugamos o carro na terça para ir a Key West, então em resumo: Localização excelente! dá pra fazer tudo a pé. Até mesmo porque o Hotel não oferece garagem, então quem estiver de carro tem que pagar o estacionamento à parte. 
Entrei no hotel e fiquei olhando com cara de pateta pois não vi recepção, só o bar; é que a gente tem que virar para esquerda. Como todas as minhas reservas eu tinha feito pelo Booking e nunca tinha usado antes (mas gostei e ainda acumulei pontos para garantir a próxima viagem - SUPER DICA),  eles debitaram o valor no momento da reserva - é possível fazer reservas reembolsáveis mas este não foi o caso pois se tratava de uma promoção - e me assustei com o fato de que no Chekin - in, debitaram novamente. Mas descobri que é assim mesmo, e que depois é estornado, mas haja limite em cartão pra tanta garantia heim? Imagina o meu que é pobrim pobrim...
Sobre as instalações, primeiro vou falar do quarto que é a parte mais importante pra quem usa o hotel "só para dormir" como é o nosso caso (passear, passear e depois descansar). Eu gostei muito. Sério mesmo. Quarto e roupa de camas limpos, a cama bem confortável, muitos travesseiros, bem iluminado (super diferente do hotel em que fiquei a primeira vez - Shesterfield - legalzinho, mas um pouco mais distante também).
Achei descolada a decoração com estas bananeiras, fazendo um contraste com o lustre bem clássico, mas que acho lindo. E olha que legal: uma das paredes era só espelho!
Abraçada com "meus" travesseiros
Preste atenção ao fazer sua reserva: No The President, como na maior parte dos hotéis desta área, além da diária há um pagamento de uma taxa extra a título de Resort, não tem como recusar mas no caso deste hotel ela dava direito a toalhas para uso na praia (não usamos), um drink de boas vindas (não bebemos), e duas águas por diária (usamos né). 
O banheiro era pequeno mas já estive em menores (Fórmula 1 estou olhando para você), tinha água quente e fria (que demorei uma vida pra entender como funcionava, #gêsemcostume), secador de cabelo, amenidades de banho, que nada mais são que xampu, condicionador, sabonete... OK 
E nem podia esquecer de dizer: Wi-fi no quarto!!!!! Importante pois o outro Hotel em que ficamos em Miami também disponibilizava só que quando a gente entrava no quarto cadê que o sinal chegava? 
O café é o tal do continental: ou seja, nada demais, mas a primeira vez que fui em Miami, nem café o hotel tinha (e a diária é mais cara que deste): agora as opções eram: Muffins, bagels (um pão em forma de rosca, tradicional dos EEUU), banana, ovo cozido - inteiro e com casca - achei muito esquisito rsrs, café e uns incrementos: creme, capuccino, chá, cream cheese...), nada a ver com os mais simples hotéis do Brasil, cadê meu pão francês e meu ovo frito? E acreditem que o hotel em que fiquei depois que voltei de Key ainda conseguiu ser pior...
Enquanto eu procurava cheguei a fazer reserva no Beach Plaza e no Beach Plaza Villas que eu nem sabia da proximidade mas são estes dois do lado do The President. Por muito tempo eles estavam com as diárias mais baratas mas nos últimos dias apareceu uma promoção no The President, que não era reembolsável em caso de desistência mas o valor valia a pena, então fechei com este ultimo. Mas quem estiver pesquisando olha aí: acho que eles estão todos no mesmo nível, e quando é assim vou pelo mais barato mesmo kkkkkk.


Nas próximas postagens vou mostrar a vocês um pouquinho de Key West e do Hotel em que fiquei lá e o outro hotel em Miami que foi o mais baratex de todos: U$ 67,00!! Mas com os poréns que irei relatar...

Beijocas

Roteiro 06 dias em Miami - incluindo Key West

Pronto, viagem acabou, todo mundo de vola à rotina e eu com aquela sensação de perdida no mundo, tipo: méodeos, o que eu vou fazer da minha vida? (sensação que a gente só sente quando aquela nossa série favorita chega ao fim)
Gente?! Como pode uma semana só revirar nossa vida deste jeito?
E como uma semana é suficiente para viver tantas experiências novas e ricas... Agora eu entendo muito bem como o que faz uma amiga aproveitar o simples feriado prolongado e fazer uma viagem internacional. Só quero...
Mas então o que dizer de Miami que já não foi publicado em trilhões de blogues e sites neste mundo virtual? Não acho possível... De qualquer forma, vou fazer o que sempre faço por aqui: dizer meu roteiro, falar um pouco de alguns locais onde comi e me hospedei...
Nossa viagem começou às 16:30 do dia 05/06 ao embarcar em Belém no voo da Latam, às 21:30 do horário local (em Miami é uma hora mais cedo que aqui) já estávamos na fila da imigração e fomos os primeiros a ser entrevistados, pois outras pessoas que estavam na nossa frente não tinham preenchido completamente aquele bilhete que a gente recebe ainda no avião, eles não colocaram o endereço do local onde iriam ficar lá e foram preteridos - então a dica é: preste atenção no preenchimento!
Pegamos um táxi de um brasileiro que foi até Miami Beach falando mal dos cubanos e haitianos. Achei o cara hiper preconceituoso... Como se só ele tivesse o direito de se mudar para outro país em busca de uma vida melhor... Mas fiquei calada. 

Dia 1 - Miami Beach
A segunda feira passeamos por toda South Beach: foi dia de caminhar pela Colins, Ocean Drive, pela Lincoln Road, Spanola Way e suas transversais. Miami Beath é fácil de entender com aquelas ruas numeradas e tudo muito bem sinalizado (depois posto as fotos que estão em outro celular)

Dia 2 e 3 - Key West
Terça-feira alugamos o carro (que já estava reservado) em Miami Beach mesmo e partimos para Key West... Como você já deve ter visto ou ouvido falar por aí, a própria estrada é uma atração... e a cidade é apaixonante (mil corações explodindo aqui ao relembrar)!!! ficamos lá até quarta de tardinha e voltamos para Miami.
Daí em diante já ficamos em um hotel simples escolhido pela localização próxima ao aeroporto e por ter estacionamento, já que só devolveríamos o carro na hora de embarcar.

 Dia 4 - Shopping
A quinta-feira foi o dia dedicado às compras: como nossa lista era pequena não achei necessário ir até o Sawgrass que é bem mais longe, o Dolphin deu conta do recado (e só saímos de lá a noite), estávamos tão cansados que nosso jantar foi no hotel mesmo: Doritos! Mas tem uns molhos para acompanhamento que são deliciosos e eu não encontro aqui! Se eu pudesse ter trazido...

Dia 5 - Fort Lauderdaile e Little Havana
Las Olas - Fort Lauderdaile
Sexta-feira fomos conhecer Fort Lauderdaile, que cidade legal! amoçamos por Las Oslas, a rua de lojas e restaurantes que termina na praia... Marido apreciou tanto o passeio a ponto de dizer que gostou mais de Fort que de Miami Beach... Fomos direto para Little Havana conhecer este bairro cubano e jantamos na Calle Ocho, a principal rua de lá. Comida muito boa (e forte) e preço bom.
Calle Ocho - Little Havana

Dia 6 - Wynewood e um pouco do centro de Miami
Sábado eu não tinha nada programado, mas em frente do nosso hotel havia um parque muito bonito e neste dia várias barraquinhas de comida e artesanato, dali tivemos que ir ao ao Shopping de novo pois tínhamos esquecido de uma coisinha... Saímos do shopping para almoçar no Bumba Gump que fica numa espécie de galeria ao lado do Porto e da Arena American Airlines, demoramos pra chegar lá pois estava chovendo bastante (inclusive passamos por alguns acidentes envolvendo carrinhos como BMW e Ferrari), mas nem comemos no local que pretendíamos pois em final de viagem (e de dinheiro) não tive coragem de pagar 25 dólares no estacionamento... Segue para outro lugar... Acabamos comendo ao lado do hotel mesmo em um restaurante italiano cujas indicações vimos no Trip Advisor.
Aproveitamos o resto do dia para tirar umas fotos em Wynnewood. Que bairro descolado!!! uma surpresa em cada parede! Muita gene passeando por ali também e não sei se era por ser o segundo sábado do mês, em que há um evento especial lá, mas estava tendo Food Truck.   

Domingo de madrugada era dia de voltar pra casa, devolvemos o carro (muito prático este negocio de pegar o carro em um lugar e devolver em outro, e não pagamos mais caro por isso), foi muito rápido, e chegamos com tempo de sobra para tomar um café antes de embarcar...


Gente nosso ritmo em viagens é intenso!! A gente passeia muito de carro, se a gente gosta de um lugar e acha que vale a pena estacionar e conhecer melhor, a gente para e costuma caminhar muuuuuuito. Em Key West por exemplo nosso hotel ficava longe do centro e a moça da recepção disse que não dava pra ir a pé, mas se a gente não quisesse pagar o estacionamento melhor seria deixar o carro no hotel e ir de taxi ou locar um bike, mas eu pão dura achei muito caro o aluguel das bicicletas então fomos caminhando, olhando, e quando nos demos conta já estávamos na Duval Street a rua referencia... Só pegamos taxi na hora de voltar.
Achei que esta viagem foi muito proveitosa pois quanta gente que eu sei que já foi a Miami diversas vezes e não conhece metade destes lugares.
Realmente Miami vai muito além de compras ou de ponto de parada para Cruzeiros ou para ir até Orlando, Miami tem diversas faces e opções. E eu já quero voltar, Posso?

 

Uh-huuuuu Viagem chegando!!!

Vivo falando no snap que meu sonho é transformar este blogue em um blogue de viagens, mas pra ser essencialmente de viagens, eu preciso antes: estudar um bocado, passar no concurso que desejo, viajar pra então postar aqui. Ou seja, vai demorar um pouco. Até lá compro uma máquina fotográfica que anos que falo por aqui que preciso mas nunca resolvo, por falar nisso estou com uma postagem praticamente pronta sobre dois restaurantes diferentes e legais aqui em Belém, mas estão faltando as fotos que foram tiradas na máquina de um amigo, e essa história demora (tenho fotos em máquina de amigos da viagem a Gramado - 2014 - #abafa) #oremos.
Mããããs, até mesmo uma concurseira como eu aproveita que o edital ainda não foi publicado viaja de vez em quando, então domingo, se Deus quiser, pego minhas malas e passaporte e dou um pulinho benli em Miami.
Eu sei, eu sei, dólar não tá nosso amigo, mas eu estava com umas milhas pra vencer, então nem gastei com passagens, só as taxas, sem falar que é uma viagem curtinha Belém - Miami direto, chego mais rápido que no Sul do Brasil. E marido invocou que quer conhecer as terras do tio Sam, lembram que ele não foi quando eu viajei pra lá pra fazer meu enxoval? Eu preferia ir conhecer Nova York néah, mas Miami é o que temos para hoje.
Então vou mandar as crias pra casa da avó, e vamos fazer uma viagem a dois: muito sexo, compras hahahaha,  Eras viajei agora antes de embarcar (no sentido de: viajar na maionese...)
Mas então, não vai ser aquele sonho consumístico dos brasileiros nas outlets gringas, mas sempre rola umas comprinhas como em qualquer viagem no mundo né? (Ulhaaaaa quem sabe a máquina fotográfica não se resolve desta vez?) Mas a principal finalidade é passeio mesmo: marido precisa descansar um pouco, e daqui a alguns dias acaba-se minha licença prêmio de quatro meses (já nem sei mas o que é trabalhar). 
Vão ser sete dias, e não vamos até Orlando (sacanagem ir sem as crianças), mas vamos dar um pulinho em Key West, conferir se aquela estrada é mesmo uma das mais bonitas do mundo, como dizem.
Então passei aqui só pra contar a novidade pois talvez quem sabe, você já está pensando em fazer uma viagem como esta e eu posso te dar alguma dica legal né? Hotéis (são três no total) e carro já estão reservados e pagos, roteiro já está pronto, e para isso foram muitos posts lidos, muitos blogues e sites acessados, não foi simples (imagino quando eu for pro Japão...) Então se eu puder ser útil, aguarde que vou fazer uns posts depois que voltar. Mas pra não esperar tanto, me acompanhe no snap: ggerliane, e no Instagram: @meumundoetudomais, onde vai ter muito barulho...

Vai ser só o amor e o poder!!!


Beijocas    

Gosta da Natura? Sou uma consultora on line

Gosta da Natura? Sou uma consultora on line
Você pode comprar Natura na minha lojinha virtual, Quer desconto Só pedir!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

receba nossas atualizações do facebook, curta nossa página clicando no botão

Powered By | Blog Gadgets Via Blogger Widgets

Categorias

Visualizações

Arquivo